Quando as mulheres-búfalos adentram a floresta dos símbolos Welington Andrade

Cárcere ou Porque as mulheres viram búfalos promove uma compreensão da experiência de abandono, por parte dos poderes instituídos, da maioria da população brasileira

A cidade, a palavra e o corpo: sobre a primeira poesia de Alberto Pucheu Cláudio Oliveira

Resenha sobre a produção poética de Pucheu e lançamentos de Simone AZ e Ruy Espinheira Filho

Os bolsonaristas do últimos dias Wilson Gomes

A este ponto, Bolsonaro é apenas um intervalo entre um mau governo que já foi e um governo futuro nas mãos de Lula

Missiva de lava-alma Eugênio Trivinho

Resgate de clamores colhidos na garganta de milhões de brasileiros, sobretudo pobres – vivos e mortos –, ali onde nenhuma extrema direita alcança

A liberdade de expressão como falácia Wilson Gomes

Para quem defendeu cloroquina e terraplanismo com convicção absoluta, é plausível acreditar que o democrata verdadeiro é quem pede desrespeito à vontade popular manifestadas nas urnas

Torquato Neto: entre o subtendido e o mal-entendido Manoel Ricardo de Lima

Basta reparar-se em Torquato “melancólico/ e vertical”, impondo-se com toda a força furiosa do corpo e do pensamento para dizer que é um contra movimento ao mapa, ou às avessas ou apagado por completo

O bolsonarismo conflagrado Wilson Gomes

Os bolsonaristas conflagrados estão ali sobretudo para mostrar-se insubmissos às instituições republicanas e ao jornalismo, como resultado de anos de radicalização política sem volta

Tornar-se mulher Instituto Winnicott

Winnicott fez uma imensa revolução no modo como a psicanálise pode pensar a mulher ao trazer a ideia de um vir a ser que se faz a partir da condição da mulher mesma: e não como um arremedo ou copia mal ajambrada do macho

“O bolsonarismo está associado ao descontrole das polícias, a semente das milícias no Rio de Janeiro”, afirma Bruno Paes Manso Paulo Henrique Pompermaier

. Um discurso de ordem violenta, o descontrole de armas e de instituições: esses são alguns dos elementos que, para o jornalista Bruno Paes Manso, aproximam o bolsonarismo do sistema de milícias carioca. Doutor em Ciência Política pela USP e pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência na mesma instituição, Paes Manso vê um paralelo … Continue lendo ““O bolsonarismo está associado ao descontrole das polícias, a semente das milícias no Rio de Janeiro”, afirma Bruno Paes Manso”

“Rua maravilha tristeza”, de Frederico Klumb, e outros lançamentos Lorraine Ramos Assis

Também estão entre os destaques da semana novo romance de Giovanna Rivero, livro de poesia de Aiezha e nova tradução de François Rabelais

Novembro

TV Cult