Em torno de Ruth

Em torno de Ruth
(Foto: Reprodução Acervo O Estado de S. Paulo)
  Ruth Escobar trouxe um aporte muito especial às artes, à política e ao feminismo. Como atriz e empresária, tinha acesso a recursos valiosos para a divulgação do feminismo e para a conquista de espaço no mundo político. Dotada de extraordinário talento estratégico, usava ampla gama de instrumentos, desde o sarcasmo do burro Ernesto, trazido ao palco em “homenagem” ao presidente da República, até a mobilização do charme e da visibilidade de atrizes famosas, que incluiu no almoço que organizou com o futuro presidente Tancredo Neves, para que lhes prometesse a criação de um Conselho dos Direitos das Mulheres, uma reinvindicação das bases feministas. Aberta a todo tipo de ideia inovadora, e muito ousada, usava métodos nem sempre ortodoxos, que às vezes causavam desconforto para nós, mais “bem-comportadas”. Em 1978, ela criou a Frente de Mulheres Feministas, convidando cerca de 40 mulheres de destaque no mundo intelectual paulista – jornalistas, artistas e pesquisadoras universitárias – para um dos famosos almoços em sua casa, sempre um ambiente festivo e descontraído. Mestre na arte de receber, reuniu um grupo de tendências e estilos os mais variados, evitando aprofundar divergências e criando condições para uma colaboração frutífera. Bancou almoços regulares do grupo, em que se planejavam atividades abertas ao público, desde manifestações de rua, como o protesto por ocasião de uma visita de Augusto Pinochet, até os extraordinários debates de temas então considerados tabus, realizados no seu teatro, atraindo grande

Assine a Revista Cult e
tenha acesso a conteúdos exclusivos
Assinar »

Fevereiro

TV Cult